Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, October 29, 2014

Frase do dia: amor...e peúgas.




"[Encontrar o amor da sua vida] é como dar com o par de peúgas perdido: só quando pára de se preocupar com isso é que desata a tropeçar nele."


Retirado daqui.

Sempre acreditei que não vale a pena consumir-se por coisa alguma; o amor, como tudo na vida, é igual à nossa sombra: quanto mais se tenta persegui-la, mais ela foge, e só quando lhe voltamos as costas é que ela nos segue.

Isto é verdade para qualquer objectivo ou projecto: quanto mais uma pessoa se aflige, pior é o resultado. Depois de se terem feitos todos os possíveis mais vale relaxar e deixar que os acontecimentos sigam o seu rumo.

O que nunca me tinha ocorrido era associar isso, de mais a mais no aspecto amoroso, a uma coisa tão pouco romântica como meias ou peúgos. Metade da laranja, testo da panela, alma gémea, minha metade, isso já tinha ouvido; meias, não. Se bem que faz sentido - uma meia perdida quando se tem pressa para sair de casa pode ser muito irritante. Then again, é preciso ser-se bastante desarrumado (a) e/ou ter uma senhora da limpeza muito preguiçosa para não ter as peúgas juntas: o amor e outras coisas já não são assim tão simples nem dependem tanto da disciplina de cada um.

 Mas por essa ordem de ideias será legítimo dizer à cara metade, em instantes de arrebatamento, "meu ideal, levei a vida toda para te encontrar, meu peuguinho perdido, minha meiinha desemparelhada".

 Antes peúgo do que "môr", vá.

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...